EPQB EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ EPQB - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ
Busca 
Intranet
Por favor, digite ou corrija o CPF!
Por favor, digite sua Senha!
Lembrar Senha
Por favor, digite ou corrija o E-Mail!
This is an example of a HTML caption with a link.
Formulário de Busca
×

Páginas dos Livros nos Sites das Editoras

Ver Legenda   Página Existente
  Página não encontrada

  1. A Aprendizagem Tecnológica no Brasil
  2. Análise Térmica de Materiais
  3. Aproveitamento Energético e Caracterização de Resíduos de Biomassa
  4. Biocatálise e Biotransformação
  5. Biocombustíveis no Brasil
  6. Biomassa para Química Verde
  7. Chemistry Beyond Chlorine
  8. Compositional Grading in Oil and Gas Reservoirs
  9. Controle e Monitoramento de Poluentes Atmosféricos
  10. Dinâmica, Controle e Instrumentação de Processos
  11. Economia da Energia
  12. Engenharia de Processos
  13. Gestão em Biotecnologia
  14. Glycerol - A Versatile Renewable Feedstock for the Chemical Industry
  15. Handbook of Fruit and Vegetable Flavors
  16. Inovação - O Combustível do Futuro
  17. Mapeamento Tecnológico de Polímeros Furânicos
  18. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 1: Hidrocraqueamento de Frações Pesadas
  19. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 2: Hidrotratamento de Destilados
  20. Modelagem e Controle na Produção de Petróleo
  21. Monoethylene Glycol as Hydrate Inhibitor in Offshore Natural Gas Processing
  22. Olefinas Leves - Tecnologia, Mercado e Aspectos Econômicos
  23. Oportunidades em Medicamentos Genéricos
  24. Panorama e Perspectivas da Estocagem Geológica de Gás Natural
  25. Patenteamento & Prospecção Tecnológica no Setor Farmacêutico
  26. Planejamento de Experimentos usando o Statistica
  27. Potencialidades do Cajueiro
  28. Processos Inorgânicos
  29. Reologia e Reometria - Fundamentos Teóricos e Práticos
  30. Reúso de Água em Processos Químicos
  31. Setores da Indústria Química Orgânica
  32. Technology Roadmap
  33. Tecnologia do Hidrogênio
  34. Tecnologia Enzimática
  35. Tecnologias de Produção de Biodiesel
  36. Technological Trends in the Pharmaceutical Industry
  37. Tendências Tecnológicas no Setor Farmacêutico
×

Dissertações de Mestrado Defendidas: 2009

Utilização do Tecido Fúngico (corpo de frutificação) de Agaricus bisporus como Biocomponente no Desenvolvimento de um Biossensor Amperométrico de Fenol

Autora: Livia Maria da Costa Silva
Orientadoras: Andréa Medeiros Salgado, Maria Alice Zarur Coelho.

Resumo

A determinação de fenóis é de extrema importância ambiental, visto que os fenóis são poluentes tóxicos encontrados em diversos efluentes industriais. Análises de espécies fenólicas têm sido realizadas, principalmente, por meio de métodos espectrofotométricos e cromatográficos. Entretanto, estes não permitem, facilmente, um monitoramento contínuo in situ, pois são caros, lentos e necessitam de operadores treinados.

A fim de viabilizar uma metodologia analítica que permita tal monitoração, o presente trabalho se propõe a utilizar o tecido fúngico íntegro de Agaricus bisporus, dada sua atividade tirosinásica, fazendo o papel de biocomponente de um biossensor para detecção de fenóis e tendo o eletrodo de oxigênio como transdutor. A tirosinase é uma polifenol oxidase que tem capacidade de transformar fenóis em produtos menos solúveis em água, as quinonas.

A metodologia experimental adotada visou a escolha do melhor tamanho de tecido fúngico, temperatura e pH para a remoção de fenol em solução padrão, assim como, foi analisada a possível adsorção do analito no tecido, a influência do envelhecimento do tecido fúngico na remoção de fenol e a quantificação da concentração de fenol presente no próprio tecido ainda sem utilização.

Posteriormente, para a montagem preliminar do biossensor, propriamente dito, o eletrodo de oxigênio foi utilizado como transdutor, investigando a relação linear entre a variação de oxigênio dissolvido e a concentração de fenol da solução aquosa.

Para a calibração do instrumento, estudou-se o tempo de reação e a quantidade de tecido necessários para promover respostas confiáveis e com menor erro entre as análises. As influências da saturação da solução com ar antes da leitura e a lavagem do eletrodo também foram analisadas.

Os resultados mostraram que não houve adsorção no tecido e que este apresenta fenol em sua composição. Além disso, as melhores condições de atuação da enzima tirosinase para remoção de fenol foram: cogumelo cortado em pedaços de 1,0cm³, pH 8,0 e faixa de temperatura de 35°C-45°C. Já na confecção do sistema biossensor, o tempo de reação escolhido foi de 1 minuto e a quantidade de 5g do biocomponente. Porém, ao contrário do esperado, não houve uma relação linear entre a variação de oxigênio e a concentração de fenol utilizando esta configuração do biossensor.

Inscrições abertas para mestrado até 04/07/2018