EPQB EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ EPQB - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ
Busca 
Intranet
Por favor, digite ou corrija o CPF!
Por favor, digite sua Senha!
Lembrar Senha
Por favor, digite ou corrija o E-Mail!
This is an example of a HTML caption with a link.
Formulário de Busca
×

Páginas dos Livros nos Sites das Editoras

Ver Legenda   Página Existente
  Página não encontrada

  1. A Aprendizagem Tecnológica no Brasil
  2. Análise Térmica de Materiais
  3. Aproveitamento Energético e Caracterização de Resíduos de Biomassa
  4. Biocatálise e Biotransformação
  5. Biocombustíveis no Brasil
  6. Biomassa para Química Verde
  7. Chemistry Beyond Chlorine
  8. Compositional Grading in Oil and Gas Reservoirs
  9. Controle e Monitoramento de Poluentes Atmosféricos
  10. Dinâmica, Controle e Instrumentação de Processos
  11. Economia da Energia
  12. Engenharia de Processos
  13. Gestão em Biotecnologia
  14. Glycerol - A Versatile Renewable Feedstock for the Chemical Industry
  15. Handbook of Fruit and Vegetable Flavors
  16. Inovação - O Combustível do Futuro
  17. Mapeamento Tecnológico de Polímeros Furânicos
  18. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 1: Hidrocraqueamento de Frações Pesadas
  19. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 2: Hidrotratamento de Destilados
  20. Modelagem e Controle na Produção de Petróleo
  21. Monoethylene Glycol as Hydrate Inhibitor in Offshore Natural Gas Processing
  22. Olefinas Leves - Tecnologia, Mercado e Aspectos Econômicos
  23. Oportunidades em Medicamentos Genéricos
  24. Panorama e Perspectivas da Estocagem Geológica de Gás Natural
  25. Patenteamento & Prospecção Tecnológica no Setor Farmacêutico
  26. Planejamento de Experimentos usando o Statistica
  27. Potencialidades do Cajueiro
  28. Processos Inorgânicos
  29. Reologia e Reometria - Fundamentos Teóricos e Práticos
  30. Reúso de Água em Processos Químicos
  31. Setores da Indústria Química Orgânica
  32. Technology Roadmap
  33. Tecnologia do Hidrogênio
  34. Tecnologia Enzimática
  35. Tecnologias de Produção de Biodiesel
  36. Technological Trends in the Pharmaceutical Industry
  37. Tendências Tecnológicas no Setor Farmacêutico
×

Dissertações de Mestrado Defendidas: 2009

Estratégias de Controle contra Intermitência Severa na Alimentação de Separadores Offshore

Autor: Diego di Domenico Pinto
Orientadores: José Luiz de Medeiros, Ofélia de Queiroz Fernandes Araújo
Laboratório: H2CIN

Resumo

Uma das principais etapas na exploração do petróleo é a separação de óleo, água e gás. Muitas vezes, podem ocorrer perturbações na carga de entrada do separador, a mais comum é causada pelo riser que liga os poços de petróleo à plataforma de exploração. A dinâmica de escoamento desses risers é complexa, muitas vezes causando um fenômeno conhecido como golfadas ou slugs. O processo em malha aberta levaria o sistema à instabilidade, prejudicando o desempenho do processo. Portanto, estratégias de controle dos separadores são de fundamental importância para o bom aproveitamento da exploração.

Alternativamente ao pré-processamento em plataformas, novas técnicas vêm sendo utilizadas. Uma dessas é a separação subsea, ou seja, levam-se os equipamentos à cabeça do poço onde a separação ocorre e, em seguida, o óleo é bombeado à plataforma. Nessa tecnologia, existem ganhos econômicos e de processo, já que as oscilações causadas pelos risers cessam, pois a mistura é bombeada após a separação. Todavia, operações subsea ainda representam um grande desafio em termos de controle de processos e fabricação de equipamentos.

Neste trabalho foram desenvolvidos modelos para um poço de petróleo operando por gas-lift, um separador trifásico (óleo, água e gás), um separador bifásico (liquído e gás) e um hidrociclone de-oiler. O separador bifásico foi colocado na cabeça do poço, tornando-o um separador subsea. Dessa forma o poço foi ligado diretamente ao separador. As condições de operação do poço levaram a um regime de escoamento intermitente. O líquido resultante do separador é bombeado para a plataforma e o gás segue para um compressor para retornar ao processo gas-lift.

O separador deve possuir um controle que possibilite a proteção das operações adiante, principalmente a bomba. Nesse caso, três estratégias de controle foram testadas onde o nível de líquido e a pressão do separador eram as variáveis controladas e as frações de abertura das válvulas de saída de líquido e gás as variáveis manipuladas. As estratégias feedback convencional, feedback com ganho adaptativo e feedback com feedforward, tinham como objetivo a atenuação dos slugs e a manutenção da pressão e do nível do separador em patamares aceitáveis. Para estratégia feedforward proposta, desenvolveu-se um estimador estocástico ARX, que mostrou-se eficiente na predição de da vazão de líquido alimentada ao separador, adotada no esquema antecipatório. Dentre as estratégias testadas, destaca-se a estratégia que combina o controle feedback com adaptação de sintonia a controle feedforward, que atendeu satisfatoriamente aos objetivos de suavizar o padrão de descarga de líquido do separador alimentado por escoamento intermitente.

Inscrições abertas para mestrado até 04/07/2018