EPQB EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ EPQB - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ
Busca 
Intranet
Por favor, digite ou corrija o CPF!
Por favor, digite sua Senha!
Lembrar Senha
Por favor, digite ou corrija o E-Mail!
This is an example of a HTML caption with a link.
Formulário de Busca
×

Páginas dos Livros nos Sites das Editoras

Ver Legenda   Página Existente
  Página não encontrada

  1. A Aprendizagem Tecnológica no Brasil
  2. Análise Térmica de Materiais
  3. Aproveitamento Energético e Caracterização de Resíduos de Biomassa
  4. Biocatálise e Biotransformação
  5. Biocombustíveis no Brasil
  6. Biomassa para Química Verde
  7. Chemistry Beyond Chlorine
  8. Compositional Grading in Oil and Gas Reservoirs
  9. Controle e Monitoramento de Poluentes Atmosféricos
  10. Dinâmica, Controle e Instrumentação de Processos
  11. Economia da Energia
  12. Engenharia de Processos
  13. Gestão em Biotecnologia
  14. Glycerol - A Versatile Renewable Feedstock for the Chemical Industry
  15. Handbook of Fruit and Vegetable Flavors
  16. Inovação - O Combustível do Futuro
  17. Mapeamento Tecnológico de Polímeros Furânicos
  18. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 1: Hidrocraqueamento de Frações Pesadas
  19. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 2: Hidrotratamento de Destilados
  20. Modelagem e Controle na Produção de Petróleo
  21. Monoethylene Glycol as Hydrate Inhibitor in Offshore Natural Gas Processing
  22. Olefinas Leves - Tecnologia, Mercado e Aspectos Econômicos
  23. Oportunidades em Medicamentos Genéricos
  24. Panorama e Perspectivas da Estocagem Geológica de Gás Natural
  25. Patenteamento & Prospecção Tecnológica no Setor Farmacêutico
  26. Planejamento de Experimentos usando o Statistica
  27. Potencialidades do Cajueiro
  28. Processos Inorgânicos
  29. Reologia e Reometria - Fundamentos Teóricos e Práticos
  30. Reúso de Água em Processos Químicos
  31. Setores da Indústria Química Orgânica
  32. Technology Roadmap
  33. Tecnologia do Hidrogênio
  34. Tecnologia Enzimática
  35. Tecnologias de Produção de Biodiesel
  36. Technological Trends in the Pharmaceutical Industry
  37. Tendências Tecnológicas no Setor Farmacêutico
×

Teses de Doutorado Defendidas: 2012

Filmes Cerâmicos à base de La0,7Sr0,3MnO3 depositados em ligas de Fe-Cr aplicadas como interconector de Célula a Combustível de Óxido Sólido.

Autor: Leandro da Conceição.
Orientadora: Mariana de Mattos Vieira Mello Souza.

Resumo

A redução da temperatura de operação de células a combustível de óxido sólido (SOFC - Solid Oxide Fuel Cell) de 1000°C para menos de 800°C permite o uso de interconectores metálicos em um sistema do tipo SOFC planar. Os interconectores metálicos têm muitas vantagens, incluindo maior condutividade térmica e elétrica, boa resistência mecânica e baixo custo de fabricação. Os aços inoxidáveis ferríticos são os materiais mais promissores para aplicação como interconectores de SOFC.

Filmes porosos de La0.7Sr0.3MnO3-δ (LSM) foram depositados pelo método sol-gel acoplado ao processo dip-coating em diferentes ligas de aços inoxidáveis ferríticos (SS - Stainless Steels) (430: 16,0% Cr-; 439: Cr-16,6%; 444: Cr-17,3%) com diferentes concentrações de cromo.

A estrutura e a morfologia das amostras foram examinadas usando Difração de RaiosX (DRX), Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV) e Espectroscopia de Energia Dispersiva (EDS). A resistência específica por área (ASR - Area Specific Resistance) dos substratos e dos filmes foi medida durante a oxidação em ar a 800°C por 200 h usando o método DC duas pontas quatro fios. Valores de ASR inferiores a 10 mΩ.cm² foram registrados após 200 h de oxidação para as amostras SS439 e SS444. Este resultado é provavelmente devido ao maior conteúdo de Cr e de elementos tipo Ti, Nb e Mo utilizados para estabilizar a liga contra a corrosão.

Revestimentos de LSM (empregado como catodo de SOFC) proporcionaram uma maior estabilidade da liga em alta temperatura e favoreceram a formação de uma camada interfacial do espinélio (Cr, Mn)3O4 impedindo o crescimento da camada óxida de Cr2O3. Para a liga revestida com duas camadas de LSM, uma degradação na interface externa foi observada.

A eficácia da camada de LSM como um revestimento de proteção depende da estabilidade do filme e da sua adesão sobre o substrato. A liga SS444 revestida com o filme de LSM é uma candidata promissora para a aplicação como interconector de SOFC em torno de 800°C por 200 horas em ar, porém, testes mais prolongados de oxidação são necessários para garantir sua aplicabilidade.

Inscrições abertas para mestrado até 04/07/2018