EPQB EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ EPQB - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ
Busca 
Intranet
Por favor, digite ou corrija o CPF!
Por favor, digite sua Senha!
Lembrar Senha
Por favor, digite ou corrija o E-Mail!
This is an example of a HTML caption with a link.
Formulário de Busca
×

Páginas dos Livros nos Sites das Editoras

Ver Legenda   Página Existente
  Página não encontrada

  1. A Aprendizagem Tecnológica no Brasil
  2. Análise Térmica de Materiais
  3. Aproveitamento Energético e Caracterização de Resíduos de Biomassa
  4. Biocatálise e Biotransformação
  5. Biocombustíveis no Brasil
  6. Biomassa para Química Verde
  7. Chemistry Beyond Chlorine
  8. Compositional Grading in Oil and Gas Reservoirs
  9. Controle e Monitoramento de Poluentes Atmosféricos
  10. Dinâmica, Controle e Instrumentação de Processos
  11. Economia da Energia
  12. Engenharia de Processos
  13. Gestão em Biotecnologia
  14. Glycerol - A Versatile Renewable Feedstock for the Chemical Industry
  15. Handbook of Fruit and Vegetable Flavors
  16. Inovação - O Combustível do Futuro
  17. Mapeamento Tecnológico de Polímeros Furânicos
  18. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 1: Hidrocraqueamento de Frações Pesadas
  19. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 2: Hidrotratamento de Destilados
  20. Modelagem e Controle na Produção de Petróleo
  21. Monoethylene Glycol as Hydrate Inhibitor in Offshore Natural Gas Processing
  22. Olefinas Leves - Tecnologia, Mercado e Aspectos Econômicos
  23. Oportunidades em Medicamentos Genéricos
  24. Panorama e Perspectivas da Estocagem Geológica de Gás Natural
  25. Patenteamento & Prospecção Tecnológica no Setor Farmacêutico
  26. Planejamento de Experimentos usando o Statistica
  27. Potencialidades do Cajueiro
  28. Processos Inorgânicos
  29. Reologia e Reometria - Fundamentos Teóricos e Práticos
  30. Reúso de Água em Processos Químicos
  31. Setores da Indústria Química Orgânica
  32. Technology Roadmap
  33. Tecnologia do Hidrogênio
  34. Tecnologia Enzimática
  35. Tecnologias de Produção de Biodiesel
  36. Technological Trends in the Pharmaceutical Industry
  37. Tendências Tecnológicas no Setor Farmacêutico
×

Teses de Doutorado Defendidas: 2010

Desenvolvimento de Bebida Láctea Fermentada submetida ao Processamento Térmico e/ou à Homogeneização à Ultra-Alta Pressão.

Autora: Lourdes Maria Pessôa Masson
Orientadores: Verônica Maria Araujo Calado, Amauri Rosenthal

Resumo

Nesta pesquisa foram desenvolvidas bebidas probióticas a partir de base láctea, constituída de leite desnatado cru ou esterilizado comercialmente (UHT) e soro de leite desidratado reconstituído, processada termicamente ou por Homogeneização à Ultra-Alta Pressão - HUAP. O objetivo foi estudar os efeitos dos fatores temperatura de entrada e nível de pressão provocados sobre as características reológicas, físico-químicas e microbiológicas desses produtos e compará-los aos controles obtidos por processo térmico. Adicionalmente, foi proposto um modelo matemático para avaliar o comportamento reológico dos diferentes tipos de bebidas produzidos.

Na etapa de caracterização sensorial, dois tipos de produtos desenvolvidos foram analisados: bebida láctea fermentada adicionada de polpa de abacaxi adoçada com açúcar - Fleite:soro/polpa+açúcar - ou com aspartame - Lleite:soro/polpa+aspartame - , seguindo-se planejamento experimental (fatorial 22 com ponto central e dois pontos adicionais) e comparados a três produtos comerciais similares. Assim, a base láctea foi termicamente processada (90°C/60s), antes da etapa de fermentação com a cultura probiótica (Lactobacillus acidophilus, Bifidobacterium bifidum e Streptococcus thermophilus).

A Análise Descritiva Quantitativa - ADQ - foi determinante na identificação da formulação mais adequada a uma bebida láctea fermentada. Os dados tratados por análise de variância (ANOVA) e análise de componentes principais (ACP) mostraram que as formulações dos produtos com maiores teores de soro (F50 e L50) apresentaram os atributos sensoriais característicos a esse tipo de bebida. Após essa etapa e aplicando-se um segundo planejamento experimental (fatorial 22 com ponto central e repetição), a base láctea foi submetida aos níveis de pressão: 150, 200 e 250 MPa e de temperaturas de entrada: 15, 20 e 25°C ou 10, 15 e 20°C, utilizando-se como controles as bebidas obtidas a partir da base láctea termicamente processada: 90°C/60s ou 43°C/60s. Desse modo, diferentes amostras e controles foram elaborados: bebida láctea fermentada - BL -, adicionada de polpa de abacaxi adoçada com açúcar - BLA - ou com aspartame - BLL, objetivando-se avaliar o efeito do processo de HUAP sobre as características reológicas em condições de estado estacionário e de estado oscilatório.

A maioria das amostras exibiu comportamento viscoelástico e tixotropia. Os testes em estado oscilatório mostraram ser a HUAP interessante por modular favoravelmente as propriedades viscoelásticas: módulos elástico (G') e viscoso (G"), bem como a viscosidade complexa (??*?) dessas bebidas. As amostras exibiram região de viscoelasticidade linear e comportamento característico de gel fraco. As bebidas lácteas não apresentaram diferenças significativas quanto aos fatores nível de pressão e temperatura de entrada nas variáveis dependentes relativas à caracterização físico-química.

Inscrições abertas para mestrado até 04/07/2018