EPQB EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ EPQB - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ
Busca 
Intranet
Por favor, digite ou corrija o CPF!
Por favor, digite sua Senha!
Lembrar Senha
Por favor, digite ou corrija o E-Mail!
This is an example of a HTML caption with a link.
Formulário de Busca
×

Páginas dos Livros nos Sites das Editoras

Ver Legenda   Página Existente
  Página não encontrada

  1. A Aprendizagem Tecnológica no Brasil
  2. Análise Térmica de Materiais
  3. Aproveitamento Energético e Caracterização de Resíduos de Biomassa
  4. Biocatálise e Biotransformação
  5. Biocombustíveis no Brasil
  6. Biomassa para Química Verde
  7. Chemistry Beyond Chlorine
  8. Compositional Grading in Oil and Gas Reservoirs
  9. Controle e Monitoramento de Poluentes Atmosféricos
  10. Dinâmica, Controle e Instrumentação de Processos
  11. Economia da Energia
  12. Engenharia de Processos
  13. Gestão em Biotecnologia
  14. Glycerol - A Versatile Renewable Feedstock for the Chemical Industry
  15. Handbook of Fruit and Vegetable Flavors
  16. Inovação - O Combustível do Futuro
  17. Mapeamento Tecnológico de Polímeros Furânicos
  18. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 1: Hidrocraqueamento de Frações Pesadas
  19. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 2: Hidrotratamento de Destilados
  20. Modelagem e Controle na Produção de Petróleo
  21. Monoethylene Glycol as Hydrate Inhibitor in Offshore Natural Gas Processing
  22. Olefinas Leves - Tecnologia, Mercado e Aspectos Econômicos
  23. Oportunidades em Medicamentos Genéricos
  24. Panorama e Perspectivas da Estocagem Geológica de Gás Natural
  25. Patenteamento & Prospecção Tecnológica no Setor Farmacêutico
  26. Planejamento de Experimentos usando o Statistica
  27. Potencialidades do Cajueiro
  28. Processos Inorgânicos
  29. Reologia e Reometria - Fundamentos Teóricos e Práticos
  30. Reúso de Água em Processos Químicos
  31. Setores da Indústria Química Orgânica
  32. Technology Roadmap
  33. Tecnologia do Hidrogênio
  34. Tecnologia Enzimática
  35. Tecnologias de Produção de Biodiesel
  36. Technological Trends in the Pharmaceutical Industry
  37. Tendências Tecnológicas no Setor Farmacêutico
×

Dissertações de Mestrado Defendidas: 2009

Produção de Olefinas Leves a partir do Metanol

Autora: Luciana Andrade Torres
Orientadores: Mônica Antunes Pereira da Silva, Alexandre Barros Gaspar.

Resumo

Catalisadores do tipo SAPO-34, MeAPSO-34 (Me=Ni, Co, Mn, K, Cs), zircônia, zircônia sulfatada e nióbia foram sintetizados e caracterizados por difração de raios X (DRX), análise textural (por adsorção de N2), fluorescência de raios X (FRX), análise térmica (TGA), dessorção de amônia a temperatura programada (TPD-NH3), espectroscopia de infravermelho utilizando n-butilamina como molécula sonda e redução a temperatura programada (TPR). Para efeito de comparação foi utilizada uma amostra de HZSM-5 comercial. A atividade e seletividade a olefinas leves (eteno e propeno) na conversão do metanol foram avaliadas. Os efeitos da utilização de duas amostras de SAPO-34 sintetizados com dois tipos de direcionadores de estrutura (morfolina e hidróxido de tetraetilamônio - TEAOH), temperatura, tempo de reação, velocidade espacial de metanol (WHSV), regeneração dos catalisadores menos resistentes à desativação e da incorporação de metais ao SAPO-34 no desempenho catalítico foram estudados. SAPO-34 sintetizado utilizando TEAOH (SAPO-34T) foi o mais seletivo em eteno+propeno e estável a 400°C com WHSV de 0,94h-1. Dentre os MeAPSO-34, MnAPSO-34 se mostrou mais resistente à desativação e mais seletivo a eteno + propeno (79%) a 400°C e WHSV=0,94h-1, enquanto o NiAPSO-34 exibiu comportamento oposto. As seletividades a eteno, propeno e DME diminuíram com o aumento da WHSV de 0,94 para 2,67h-1. SAPO-34T sofreu uma forte desativação a 2,67h-1. Os efeitos da incorporação de metais à estrutura do SAPO-34 via síntese direta sugerem uma interessante e conveniente rota, diminuindo a formação de metano a 500°C. No entanto, reduz a seletividade a olefinas leves. O tipo de direcionador de estrutura influencia tanto as propriedades ácidas quanto o desempenho catalítico. Os catalisadores utilizando TEAOH apresentaram melhores desempenhos catalíticos. A regeneração dos catalisadores foi eficiente. Zircônia, zircônia sulfatada e nióbia se mostraram catalisadores menos eficientes para o processo MTO nas condições usadas.

Inscrições abertas para mestrado até 04/07/2018