EPQB EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ EPQB - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ
Busca 
Intranet
Por favor, digite ou corrija o CPF!
Por favor, digite sua Senha!
Lembrar Senha
Por favor, digite ou corrija o E-Mail!
This is an example of a HTML caption with a link.
Formulário de Busca
×

Páginas dos Livros nos Sites das Editoras

Ver Legenda   Página Existente
  Página não encontrada

  1. A Aprendizagem Tecnológica no Brasil
  2. Análise Térmica de Materiais
  3. Aproveitamento Energético e Caracterização de Resíduos de Biomassa
  4. Biocatálise e Biotransformação
  5. Biocombustíveis no Brasil
  6. Biomassa para Química Verde
  7. Chemistry Beyond Chlorine
  8. Compositional Grading in Oil and Gas Reservoirs
  9. Controle e Monitoramento de Poluentes Atmosféricos
  10. Dinâmica, Controle e Instrumentação de Processos
  11. Economia da Energia
  12. Engenharia de Processos
  13. Gestão em Biotecnologia
  14. Glycerol - A Versatile Renewable Feedstock for the Chemical Industry
  15. Handbook of Fruit and Vegetable Flavors
  16. Inovação - O Combustível do Futuro
  17. Mapeamento Tecnológico de Polímeros Furânicos
  18. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 1: Hidrocraqueamento de Frações Pesadas
  19. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 2: Hidrotratamento de Destilados
  20. Modelagem e Controle na Produção de Petróleo
  21. Monoethylene Glycol as Hydrate Inhibitor in Offshore Natural Gas Processing
  22. Olefinas Leves - Tecnologia, Mercado e Aspectos Econômicos
  23. Oportunidades em Medicamentos Genéricos
  24. Panorama e Perspectivas da Estocagem Geológica de Gás Natural
  25. Patenteamento & Prospecção Tecnológica no Setor Farmacêutico
  26. Planejamento de Experimentos usando o Statistica
  27. Potencialidades do Cajueiro
  28. Processos Inorgânicos
  29. Reologia e Reometria - Fundamentos Teóricos e Práticos
  30. Reúso de Água em Processos Químicos
  31. Setores da Indústria Química Orgânica
  32. Technology Roadmap
  33. Tecnologia do Hidrogênio
  34. Tecnologia Enzimática
  35. Tecnologias de Produção de Biodiesel
  36. Technological Trends in the Pharmaceutical Industry
  37. Tendências Tecnológicas no Setor Farmacêutico
×

Dissertações de Mestrado Defendidas: 2009

Proteção Patentária na Universidade: Perfil da Atuação da UFRJ no tocante à Proteção de suas Invenções e Percepção de seus Docentes sobre a Patenteabilidade de seus Inventos

Autora: Flávia Maria de Aguiar Merola
Orientadora: Adelaide Maria de Souza Antunes.

Resumo

Em decorrência da globalização, inovações de todos os tipos têm sido difundidas em velocidade cada vez maior, e em todo o mundo. Desde finais do século XX, a geração de riqueza tem estado diretamente relacionada ao trabalho intelectual e às tecnologias geradas a partir deste, o que torna imprescindível para o crescimento da economia dos países, inclusive os em desenvolvimento, a adoção de um sistema forte de proteção intelectual (especialmente patentária) intimamente ligado às esferas de desenvolvimento científico e tecnológico. Isto leva ao entendimento de que um sistema de patentes eficiente exerce um papel fundamental em qualquer economia de mercado.

Como no Brasil a capacidade científica está concentrada nas Universidades e Instituições de Pesquisa Públicas, a estas passou a caber o desenvolvimento de estratégias eficientes para a proteção da sua propriedade intelectual, especialmente com vistas ao patenteamento e à exploração comercial dos seus resultados de pesquisa e desenvolvimento tecnológico.

A fim de conhecer a situação da proteção patentária em uma das principais Universidades brasileiras, o presente estudo objetiva:

  1. avaliar o efetivo desempenho da UFRJ no tocante à proteção de suas invenções;
  2. aferir, na percepção dos principais atuantes da área (inventores e gestores), a importância dada à patenteabilidade de suas invenções, e as prováveis causas da incipiente atuação da UFRJ nesta área; e
  3. formular sugestões e possíveis correções em sua gestão para uma maior eficácia na proteção patentária pela Universidade.

Com os dados da pesquisa verificou-se que a UFRJ teve uma fraca atuação na proteção de suas invenções até o ano de 2000, situação esta que se alterou positivamente com a criação da Divisão de Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia - DPITT e, mais recentemente, com a criação da Agência de Inovação. Além disso, foi possível se verificar que, apesar dos docentes ainda serem muito favoráveis à publicação de suas pesquisas, hoje já existe uma maior consciência sobre a importância do patenteamento de invenções advindas de Universidades.

Inscrições abertas para mestrado até 04/07/2018